01 maio 2011



COMO ALGUÉM SE TORNA UM ALCOÓLATRA ?


Por que algumas pessoas podem beber socialmente e não se viciar, enquanto outras tornam-se alcoólatras ? A razão é uma combinação de fatores genéticos, fisiológicos, psicológicos e sociais.Os GENES podem ser um importante fator no desenvolvimento do alcoolismo. Pesquisas indicaram que os filhos de alcoólatras são quatro vezes mais propensos a se tornarem dependentes. Apesar desta estatística estar, em parte, relacionada a fatores de convivência, os cientistas determinaram que há uma substancial ligação genética. Pesquisadores têm trabalhado para determinar exatamente quais genes são responsáveis pela propensão ao alcoolismo, no intuito de desenvolver novas medicações para tratar a DOENÇA. Fisiológicamente, o álcool altera o equlíbrio químico no sistema nervoso central, como a dopamina.  O corpo eventualmente anseia pelo álcool para restaurar sentimentos de prazer e evitar sentimentos negativos. Pessoas que já sofrem de muito estresse ou problemas psicológicos, como baixa auto-estima e depressão, apresentam maior risco de desenvolveram o alcoolismo. Fatores sociais como a pressão social, as propagandas e o ambiente também desempenham um importante papel no desenvolvimento do alcoolismo. Pessoas jovens normalmente começam a beber porque seus amigos bebem. Anúncios de cervejas e bebidas destiladas tendem a retratar que beber é um glamouroso e excitante passatempo.
                        OS SINAIS QUE ALGUÉM PODE SER ALCOÓTRA INCLUEM :
- beber para esquecer os problemas
- beber sozinho com frequência
- mentir sobre seu hábito de beber
- perder o interesse por comida
- sentir-se triste ou irritado quando não está bebendo
- perder a memória de certos eventos (dar branco)

AA Logo

                                                                  AL - ANON
                    CONVIVENDO COM UM ALCOÓLATRA


O alcoolismo não afeta somente o alcoólatra, mas também as pessoas que convivem com ele, especialmente a familia e os amigos. Pesquisas demonstram que mais de 40% dos americanos tiveram casos de alcoolismo na familia. Uma entre cinco pessoas cresceu com um alcoólatra. Filhos de alcoólatras são mais suscetíveis a padecer de ansiedade, depressão e problemas de comportamento do que filhos de não-alcoólatras. Há também um risco maior de eles próprios se tornarem alcoólatras. Existem várias organizações especializadas em tratar familias de alcoólatras, incluindo a Al-Anon.
                                
                                                               


Nenhum comentário:

Postar um comentário