03 maio 2011

Como funciona a ressaca

Não é segredo que a embriagues tem inúmeras consequências negativas imediatas. Entre outras coisas, ela prejudica a capacidade de julgamento e a capacidade de exercer diversas atividades - e pode levar a um estado de depressão. Mesmo depois que a pessoa volta a ficar sóbria o álcool ainda pode causar problemas ao organismo. Mais de 75% dos consumidores de álcool tiveram uma ressaca pelo menos uma vez; 15% tem uma ressaca pelo menos uma vez ao mês, e 25% dos estudantes universitários sentem os efeitos de uma ressaca uma vez por semana. Neste artigo, explicaremos o que causa os sintomas da ressaca e examinaremos a ciência dos métodos de prevenção populares e a cura do dia seguinte.
                                      O QUE É UMA RESSACA ?

O nome formal adotado nos Estados Unidos para uma ressaca é VEISALGIA, que tem origem na palavra norueguesa para "mal estar depois da orgia"(kveis) e na palavra grega para "dor" (algia), um nome apropriado considerando-se os sintomas desconfortáveis sentidos pelas pessoas que bebem. A ressaca comum inclui alguns dos ou todos os seguintes sintomas.
* dor de cabeça
* mal-estar
* sensibilidade à luz
* diarréia
* perda de apetite
* tremor
* náusea
* fadiga
* aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial
* desidratação (boca seca, sede extrema e olhos ressecados)
* problemas de concentração
* ansiedade
* dificuldade para dormir
* fraquesa
Os sintomas mais comum são a dor de cabeça, a fadiga e a desidratação, e o menos comum é o tremor. A gravidade e o número de sintomas variam de pessoa para pessoa. No entanto, quanto mais álcool for consumido, pior será a ressaca. Geralmente são necessários de 5 a 7 doses, no período de quatro a seis horas, para causar uma ressaca em uma pessoa que bebe pouco ou de forma moderada (um homem que beba até três doses de bebida alcoólica por dia ou uma mulher que tome até uma). Um grande bebedor é capaz de ingerir uma quantidade maior de álcool devido a uma maior tolerância. Além da quantidade de bebida consumida, a ressaca pode se tornar poior por :
* beber com o estômago vazio
* falta de sono 
* aumento da atividade física enquanto bebe ( dançar, por exemplo )
* desidratação antes de beber
* saúde precária
Ainda não se conhece totalmente a causa de alguns desses sintomas, mas pesquisas têm proporcionado ao cientistas grande conhecimento sobre os principais efeitos causados por uma ressaca.   
BIOLOGIA DE UMA RESSACA:  Inibição de uma vasopressina
Quando o álcool é consumido, ele entra na corrente sanguínea e faz com que a hipófise no cérebro bloqueie a criação da vasopressina. Sem essa substância química, os rins enviam a água diretamente para a bexiga ao invés de reabsorvê-la no organismo. É por isso que quando o álcool é ingerido, a diurese aumenta. De acordo com estudos, ingerir por volta de 250 mililitros de bebida alcoólica faz com que o corpo expulse de 800 a 1000 mililitros de água, uma relação de quatro vez mais perda do que ganho. Este efeito diurético é menor depois que o álcool  diminui na corrente sanguínea, mas os efeitos colaterais ajudam a criar a ressaca. Na manhã seguinte de uma grande bebedeira, o corpo envia uma mensagem desesperada, solicitando que seu suprimento de água seja reposto, geralmente manifestada por uma sensação de boca seca. A urina expele sais minerais e potássio que são necessários para o funcionamento adequado dos nervos e músculos; quando os níveis de sódio e potássio ficam muito baixos, surgem as dores de cabeça, fadiga e náusea. O álcool também destrói a reserva de glicogênio no fígado, que é quebrado em glucose e enviado para fora do corpo sob a forma de urina. A falta desta fonte de energia é, em parte, responsável pela fraquesa, fadiga e falta de coordenação na manhã seguinte. Além disso, o efeito diurético expele eletrólitos vitais, como o potássio e o magnésio, que são necessários para o funcionamento adequado das células. 
REMÉDIOS DE COMIDA E BEBIDA - Fato ou Ficção ?
As curas para a ressaca incluem tudo desde, "fogo se rebate com mais fogo" (beber um pouco mais de álcool na manhã seguinte), uma torrada queimada com café preto até remédios comprados sem receita médica. Quais, dentre todas as curas propostas realmente funcionam ?

Ao contrário da crença popular, "fogo contra fogo" apenas adia o inevitável. Um dos motivos pelos quais as ressacas são tão desagradáveis é que o fígado ainda está processando as toxinas que sobram do metabolismo do álcool. Beber mais álcool pode fazer com que os sintomas pareçam diminuir, mais apenas fará com que a situação piore assim que o fígado metabolize o álcool, pois terá ainda mais toxinas para processar. 
* FICÇÃO 
De cara, a torrada queimada pode parecer verdadeiramente baseada em fatos científicos. O culpado dessa mentira é a parte queimada do pão torrado, em uma analogia com o carvão. O carvão age como um filtro no organismo. Por mais verdadeiro que seja que o carvão ativado é usado para tratar alguns tipos de envenenamento, ele não é usado, para curar a intoxicação por álcool, algo muito diferente de uma ressaca comum. Comumente, o efeito de filtragem do carvão está por traz do sucesso dos medicamentos vendidos sem receita tomados antes de se começar a beber. Os fabricantes defendem que o carvão ativado nas drágeas "atrai" as toxinas. A parte queimada do pão torrado não é a mesma coisa que o carvão ativado e tampouco equivale a tomar um remédio para ressaca. O café contém uma quantidade elevada de cafeína, que é um estimulante e portanto ajuda a acabar com a fadiga. Mas quando a cafeína se esgota, o indivíduo pode ficar ainda mais cansado do que antes. Ela pode ajudar aliviar uma forte dor de cabeça, pois é um vaso-constritor, o que significa que reduz o tamanho dos vasos sanguíneos, neutralizando os efeitos do álcool, que ao contrário, faz com que eles fiquem dilatados, causando a dor de cabeça. Infelizmente, a cafeína também é um diurético como o álcool e pode fazer um indivíduo ficar ainda mais desidratado do que antes, aumentando assim a gravidade dos efeitos da ressaca. A ingestão de alimentos fritos ou gordurosos na manhã seguinte irá, provavelmente, causar uma irritação maior no estômago do indivíduo. Comê-los antes de beber pode, na verdade, ser útil. Qualquer coisa que você coma antes de exagerar na bebida, ajuda a prevenir uma ressaca. Os alimentos gordurosos grudam no estômago, fazendo uma cobertura mais duradouro e, portanto, diminuindo a absorção do álcool pela corrente sanguínea. Isso pode fazer com que os efeitos do álcool levem mais tempo para serem sentidos, dando ao organismo mais tempo para processar as toxinas. Tanto é assim que, uma tática de habitantes de países mediterrâneos é tomar uma colherada de óleo de oliva antes de ingerir bebida alcoólica. Ingerir alimento mais leves, como um sorvete ou uma fruta, fornece a energia e alivia alguns dos sintomas, repondo os eletrólitos que o organismo perdeu pela desidratação. 
 * FATO para a prevenção, FICÇÃO para a cura
Comer ovos na manhã seguinte dá energia como qualquer outro alimento. Mas os ovos também contêm grande quantidade de cisteìna, substância que ataca o acetaldeído (a toxicina que causa a ressaca) na glutationa esgotada no fígado. Portanto, os osvos podem ser uma ajuda em potencial para limpar as toxinas que sobram. 
* FATO 
Comer bananas na manhã seguinte de uma noite de muita bebedeira supre os eletrólitos perdidos como qualquer alimento, mas também reabastece especificamente o potássio perdido pelo efeito diurético do álcool. Outros alimentos ricos em potássio como o Kiwi ou bebidas esportivas também funcionam.
* FATO 
Consumir bastante liquidos depois de uma noite de bebedeiras combate a desidratação e ajuda a diluir as toxinas que sobram no estômago. Acrescentar sal e açucar à água vai ajudar a substituir o sódio e o glicogênio perdidos na noite anterior. Bebidas esportivas descafeinadas e sem gás,  podem produzir o mesmo efeito. Como método preventivo, beber um copo de água para cada drink diminui a ingestão da bebida, dando mais tempo ao organismo para lidar com o álcool (o organismo pode processar apenas 20 mililimetros de álcool em uma hora). Beber alguns copos de água antes de ir para a cama combate a desidratação depois que o organismo termina de destruir o álcool. 
* FATO para a prevenção e cura
A frutose, ou açucar de frutas, contida nos sucos ajuda a aumentar a energia do organismo. Estudos provoram que ela também aumenta a proporção de limpeza de toxinas do organismo, resultantes do metabolismo do álcool. O suco de frutas também é uma boa idéia na manhã seguinte porque tem alto teor de vitaminas e nutrientes que foram perdidos na noite anterior pelo efeito diurético do álcool. Suplementos vitamínicos com alto teor de vitaminas C e B também são eficazes.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário