11 junho 2011

Álcool, prazer e o uso da camisinha entre jovens

Álcool diminui o prazer e o uso da camisinha entre adolescentes


“Na hora até passa pela cabeça usar a camisinha. Mas você acaba deixando para lá e não pensa nos perigos que está correndo”, afirma o estudante.
Quando os jovens não estão sob o efeito do álcool, grande parte mostra estar consciente da necessidade de usar preservativo. Entre os entrevistados sexualmente ativos, 74% dos garotos sempre fazem uso do preservativo, enquanto entre as meninas, 57% afirmam o mesmo.
Realizado com duas escolas sorteadas da cidade de São Paulo, uma pública e outra particular, o estudo envolveu 1.175 adolescentes com idade entre 14 e 19 anos, todos estudantes do ensino médio.
Os resultados desse trabalho foram apresentados durante o 8º Congresso de Iniciação Científica, realizado nos dias 4 e 5 de outubro, na Unifesp.
O trabalho, que faz parte das atividades desenvolvidas pela monitoria no setor de Pediatria, traça o perfil dos adolescentes que fazem uso do álcool e sugere os fatores relacionados ao risco do consumo, tanto na vida social quanto sexual.
Entre o grupo de adolescentes que mantêm relações sexuais após beber, apenas 38% disseram sentir alteração no prazer durante a relação. Para a maioria das meninas (68%) o prazer aumenta, enquanto com os garotos isso não acontece: 65% disseram que o prazer diminui. É o caso do auxiliar de serviços gerais Paulo Augusto Toledo dos Santos, de 19 anos. “Para mim, a bebida diminui muito o meu prazer sexual. Sinto uma grande diferença em relação a quando estou sóbrio”, relata.
A explicação para os diferentes resultados da sensação de prazer entre os sexos pode estar ligada ao estado emocional que a mulher apresenta. “A mulher alcoolizada se sente mais solta e relaxada, com isso diminui a ansiedade”, avalia Ronaldo Laranjeira, chefe da Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas (Uniad). Da mesma opinião compartilha o chefe do Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes (Proad), Dartiu Xavier da Silveira. “Com a mulher, o álcool proporciona a desinibição para o sexo, enquanto para o homem isso não acontece”, diz Dartiu.
Os alunos entrevistados foram divididos entre aqueles que nunca consumiram bebida alcoólica (17,5%), os que bebem pelo menos uma vez por semana (29,1%) e aqueles que consomem menos de uma vez por semana (53,4%). Em 83% dos casos, os jovens assumiram já ter consumido álcool ao menos uma vez.
De um modo geral, os jovens começaram a beber aos 12 anos de idade. “Isso comprova o aumento da incidência e a precocidade do consumo”, analisa Danilo. “As campanhas promovidas pelo governo têm de lembrar que o consumo do álcool começa em uma festa, numa descontração”, conclui o aluno.

Um comentário:

  1. verdade a camisinha tem que ser usada mas sem o uso do alcool isso sim que e prazeroso ....

    ResponderExcluir