06 junho 2011

É preciso vencer a vergonha

É preciso vencer a vergonha
A maior parte dos dependentes foge da figura caricata da pessoa que arrasta- se de bar em bar. A esmagadora maioria dos alcoólicos é composta por gente que concilia a frágil relação entre a necessidade do álcool e os compromissos sociais por dez, 20 anos.
Apesar da tragédia social que representa para milhões de famílias brasileiras e do impacto que tem nas estatísticas de saúde pública do País, o álcool é tratado como droga leve pela legislação brasileira. O perfil "preocupante" foi desenhado com precisão pelo grupo Alcoólicos Anônimos, AA, que tornou-se referência na recuperação de mais de 2 milhões de dependentes em mais de 150 países. O grupo oferece o anonimato e quebra a barreira do medo e da vergonha nos pacientes, traindo-os para um universo de conforto e esperança.
"Conheci o AA por meio do pai de minha filha, que é dependente de álcool. Nessa época eu bebia quase diariamente e tinha perdido a maioria dos clientes da minha empresa. Nesse momento resolvi que era a hora de procurar ajuda. Quando bebia não tinha limites, o resultado são três filhas, cada uma de um relacionamento diferente. Hoje estou a quase três anos no AA sem ingerir uma gota de álcool e retomei o curso de minha vida", conta C.
Para o psiquiatra André Malbergier, coordenador do Grupo de Álcool e Drogas (GREA) do departamento de Psiquiatria e Faculdade de Medicina da Universidade São Paulo (USP), o alcoolismo não tem cura. A desintoxicação é um mito. Poucas horas depois da ingestão não existe mais álcool no corpo. O importante é não voltar a beber. "Com o tratamento, muitas pessoas conseguem ficar sem consumir álcool ou consumir controladamente, o que é mais difícil. Os principais sinais do alcoolismo é a valorização do consumo, freqüência, o uso em grande quantidade e frustradas tentativas de largar o vício, mesmo quando isso causa malestar", explica. "O consumo excessivo de álcool causa demência e convulsões (cérebro), miocardiopatia, cirrose, gastrite, úlcera, delírios e alucinações."
DESCUBRA SE O ÁLCOOL É SÓ DIVERSÃO PRA VOCÊ
1) Já tentou parar de beber por uma semana (ou mais), sem conseguir atingir seu objetivo?
Sim ( )Não ( )
2) Ressente-se com os conselhos dos outros que tentam fazê-lo parar de beber?
Sim ( )Não ( )
3) Alguma vez, procurou controlar sua tendência de beber demais, trocando uma bebida alcoólica por outra?
Sim ( )Não ( )
4) Tomou algum trago pela manhã nos últimos doze meses?
Sim ( )Não ( )
5) Inveja as pessoas que podem criar problemas?
Sim ( )Não ( )
6) Seu problema de bebida vem se tornando cada vez mais sério nos últimos doze meses?
Sim ( )Não ( )
7) A bebida já criou problema no seu lar?
Sim ( )Não ( )
8) Nas reuniões sociais, onde as bebidas são limitadas, você tenta conseguir doses extras?
Sim ( )Não ( )
9) Apesar de prova em contrário, você continua afirmando que bebe quando quer e pára quando quer?
Sim ( )Não ( )
10) Faltou ao serviço durante os últimos doze meses, por causa da bebida?
Sim ( )Não ( )
QUATRO RESPOSTAS "SIM" INDICAM QUE A PESSOA TEM TENDÊNCIA AO ALCOOLISMO.
FONTES: ALCOÓLICOS ANÔNIMOS



Nenhum comentário:

Postar um comentário