11 julho 2011

Alcoolismo - Vacina é esperança para alcoólatras


Vacina é promessa no tratamento do alcoolismo

DEPENDÊNCIA QUÍMICA
NOVA YORK - O uso da versão de liberação prolongada do medicamento naltrexone, usado no tratamento do alcoolismo, reduz a vontade de beber apenas dois dias depois da ingestão da primeira dose da droga, de acordo com um novo estudo. O uso contínuo do remédio facilitaria a adesão aos tratamentos de desintoxicação e à abstinência.
A medicação bloqueia os receptores opiáceos, responsáveis pela sensação de euforia e bem-estar em quem usa drogas, e é aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o uso no tratamento de dependentes químicos. A nova versão, feita para aumentar a adesão dos pacientes, vem na forma injeção intramuscular e foi desenvolvida pelo médico Domenic A. Ciraulo, da Escola de Medicina da Universidade de Boston, nos Estados Unidos.
A injeção facilitaria a adesão nos tratamentos e motivaria o paciente a manter o foco na transição para uma vida sem o álcool
Os pesquisadores testaram a nova naltrexone injetável em 600 homens e mulheres alcoólatras que bebiam diariamente. Durante 24 semanas, os participantes receberam duas doses da medicação ou de um placebo. Os participantes também tiveram que se submeter a sessões de terapia.
Comparado ao grupo do placebo, os pacientes tratados com a vacina tiveram uma redução significativa no número de bebidas consumidas a partir do segundo dia de tratamento. A partir do terceiro dia, os participantes que tomaram a vacina de naltrexone diminuíram ainda mais o consumo de álcool quando comparados ao grupo do placebo, e esta baixa ingestão se manteve durante todo o período do estudo.
Para a equipe de Ciraulo, estes resultados são significativos, já que mostram que o medicamento tem efeito rápido e melhora a eficácia dos processos de desintoxicação. Segundo os pesquisadores, a injeção de naltrexone também facilitaria a adesão nos tratamentos de dependência química, como clínicas e os Alcoólicos Anônimos, e motivaria o paciente a manter o foco na transição para uma vida sem o álcool.

5 comentários:

  1. Oi, onde posso encontrar mais informações sobre essa vacina, e quem pode avaliar o caso de um paciente para indicá-la.

    ResponderExcluir
  2. muito bom ...onde compra para qual medico deve pedi a receita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente, você passará por uma avaliação psicológica para avaliar se tem algum dos problemas que o alcoolismo traz como depressão, ansiedade e fobia social.
      Tenha em mente que você precisa ser extremamente honesto ao responder às perguntas a respeito de seus hábitos em relação à bebida. Admitir que você tem um problema pode ser muito difícil, mas é um passo enorme em direção à cura. Cite a ele o remédio citado no blog, certamente ele saberá indicar o melhor tratamento.

      Excluir
  3. Engraçado que esses medicamentos, raramente o governo fornece, ou nunca está disponível. Eu gostaria sim de tomar esse medicamento porque já joguei muito dinheiro no lixo e enriqueci muitos donos de bar, principalmente o dono da AMBEV que é o homem mais rico do Brasil que é o Lemann (nem merece ser chamado de senhor).
    Como faço para me recuperar dessa desgraça! Desse inferno horroroso?

    ResponderExcluir
  4. Engraçado que esses medicamentos, raramente o governo fornece, ou nunca está disponível. Eu gostaria sim de tomar esse medicamento porque já joguei muito dinheiro no lixo e enriqueci muitos donos de bar, principalmente o dono da AMBEV que é o homem mais rico do Brasil que é o Lemann (nem merece ser chamado de senhor).
    Como faço para me recuperar dessa desgraça! Desse inferno horroroso?

    ResponderExcluir