26 agosto 2011

Dirigir é um risco para quem tem Cirrose


Dirigir é um risco para quem tem cirrose

Síndrome que se desenvolve nos portadores da doença compromete a atenção momentaneamente.


CIRRóTICOS : RISCO DE DIRIGIR
A revista Hepatology publica um estudo que demonstra que indivíduos com cirrose apresentam maior risco de sofrerem acidentes de trânsito ao dirigir veículos.
A "encefalopatia hepática mínima" é uma complicação neurocognitiva associada à cirrose. Segundo os pesquisadores, até 80% dos pacientes cirróticos são diagnosticados com eventos de "encefalopatia hepática mínima", o que causa curtos períodos de comprometimentos momentâneos na atenção, inibição na resposta mental ou de movimentos e na velocidade de reação. Os pacientes com "encefalopatia hepática mínima" podem progredir e evoluir para quadros de encefalopatia hepática grave, chegando a estados de perda de funções, perda da consciência, tremores e até o coma, motivo pelo qual todo paciente cirrótico necessita acompanhamento permanente por parte de um profissional especializado. 
Os resultados do estudo impressionam, pois entre os pacientes cirróticos que apresentam "encefalopatia hepática mínima" o percentual de envolvimentos em colisões chegou aos 16% ao ano, contra somente 4% do registrado na população contra 4% da população como um todo. 
Concluem os pesquisadores que os médicos devem alertar os pacientes cirróticos que apresentam um quadro de "encefalopatia hepática mínima" assim como a seus familiares, sobre uma maior possibilidade de acontecerem acidentes de transito ao dirigir veículos automotores. 
Fonte:www.hepato.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário