02 outubro 2011

Fármacos e Alcoolismo



Fármacos funcionam bem contra o alcoolismo


Enquanto cientistas tentam descobrir uma fórmula eficaz para acabar com a embriaguez e a ressaca, pessoas que sofrem de alcoolismo - de 10% a 12% da população mundial - já contam há alguns anos com drogas que ajudam a manter a abstinência, além do tratamento psicoterápico. Elas só podem ser tomadas com receita e a supervisão de especialista.
As mais indicadas são Naltrexona (diminui o prazer ao beber); o Acamprosato (reduz o desejo compulsivo na abstinência); o Disulfiran (inibe a enzima no fígado que metaboliza o álcool, causando grande mal estar quando a pessoa bebe) e ainda o Topiramato. Este último ainda não tem aprovação para controle do alcoolismo, mas estudos dizem que reduz a fissura e alguns médicos o receitam.
- Esses medicamentos dobram a chance de o indivíduo se manter em abstinência. Geralmente são usados por seis meses a um ano. No Brasil não há cultura de tratar o alcoolismo com fármacos e ainda há muita gente que acha que o único jeito é procurar os Alcoólicos Anônimos - diz Analice Gigliotti, da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas.
Todas têm efeitos adversos, inclusive no fígado, mas, segundo especialistas, nenhum grave e oferecem bons resultados.









Nenhum comentário:

Postar um comentário