17 dezembro 2011

Abstinência de Álcool Pode Levar a Morte se Não Levada a Sério

Um em cada 10 casos de abstinência de álcool pode levar à morte

Segundo dados do Cratod, cerca de 90% das pessoas que exageram no consumo de bebida alcoólica sofrem de uma síndrome que causa estado de confusão mental após a última dose

14 de dezembro de 2011 | 14h 34
Um em cada 10 casos de abstinência de álcool, que aparecem horas após a última dose, é grave e pode levar à morte, se não tratada a tempo, segundo o Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas (Cratod).

Os sinais das crises mais graves são tremores generalizados, sudorese, dor de cabeça, vômitos, alucinações e desorientação, no tempo e no espaço, que podem evoluir para quadros mais graves, chegando ao chamado "Delirium Tremens", que é um estado de confusão mental que piora ao entardecer. Os sintomas podem durar por até 72 horas.
Se não tratadas a tempo em um serviço de saúde, essas crises podem piorar, causando sequelas neurológicas e, em alguns casos, levando o paciente ao óbito.
Em média, 90% das pessoas que exageram no consumo de álcool sofrem da síndrome leve ou moderada durante as primeiras 24 horas após a última dose. Para essas pessoas, o tratamento indicado é beber muita água e repousar.    


Nenhum comentário:

Postar um comentário