17 dezembro 2011

Álcool contaminado na Índia - Falsificação e Mortes


Sobe para 126 as vítimas do álcool contaminado na Índia

Polícia deteve sete suspeitos de ligação com a falsificação da bebida

15 de dezembro de 2011 | 10h 56
AE - Agência Estado
KOLKATA, ÍNDIA - Uma bebida alcoólica clandestina aparentemente contaminada com o perigoso álcool metílico matou 126 pessoas e deixou dezenas passando mal no leste da Índia. A polícia deteve sete suspeitos de ligação com a falsificação da bebida.
Milhares de parentes se reuniam do lado de fora dos hospitais lotados. Do lado de dentro, os corpos dos mortos estavam no chão, cobertos com lençóis, enquanto os doentes esperavam nas escadarias por atendimento e grupos de homens recebiam soro intravenoso em algumas salas.
Fábricas ilegais de bebidas alcoólicas florescem nas favelas urbanas da Índia e entre a população rural pobre, que não pode pagar pela bebida vendida em lojas autorizadas. A bebida, geralmente misturada com produtos químicos, causa indisposição e algumas mortes ocasionais, mas raramente um número tão grande de mortos.
As pessoas começaram a passar mal na noite de terça-feira, depois de ingerirem a bebida comprada em pequenas lojas ilegais perto da vila de Sangrampur, informou Narayan Swarup Nigam, magistrado distrital de 24 Parganas, no Estado de Bengala Ocidental.
Grupos de homens que se reuniram após o trabalho ao longo da estrada perto da estação de trem, na noite de terça-feira, começaram a vomitar, a ter fortíssimas dores de cabeça e a espumar pela boca, disse Nigam. Mais tarde, moradores irritados saquearam as lojas de bebidas.
Arman Seikh, de 23 anos, correu para o hospital com seu cunhado. "Ele reclamou de queimação no peito e forte dor no estômago", disse ele à Associated Press.
A polícia deteve sete pessoas ligadas à fabricação e distribuição da bebida contaminada, informou o ministro-chefe de Bengala Ocidental, Mamata Banerjee.
Policiais disseram que a bebida suspeita veio de uma destilaria ilegal da vila de Mograhat, que fornece para 70 lojas da região. A polícia procura o chefe da operação, que fugiu.
As informações são da Associated Press e da Dow Jones.
CADEIA PARA ESSES IRRESPONSÁVEIS




Nenhum comentário:

Postar um comentário