11 dezembro 2011

Alcoolismo e Suicídio



Alcoolismo e suicídio

Introdução

O alcoolismo é um vício que trás crimes, desajustes familiares, desajustes no seio da sociedade, gastos públicos com a segurança e com a saúde, que poderiam ser evitados, vexames em todos os aspectos, descredibilidade parcial ou total do dependente, desorganiza a harmonia interior dos indivíduos, e também daqueles que de alguma forma venham a ser afetados pelos usuários de bebidas alcoólicas, essa situação geralmente começa dentro dos lares, onde tenha dependente (s) das bebidas alcoólicas.

Destruição geral

ClicArtigo trás outro aspecto importantíssimo, que estarão completamente expostos os viciados, em maior ou menor grau, que são as doenças causadas pelo vício, doenças essas de uma variedade muito grande, para que não seja necessário ficar nomeando essas doenças, pode-se de uma forma real e genérica, informar aos usuários, aos familiares, aos profissionais que se dedicam a essa problemática, aos grupos de auto-ajuda, e etc., que o alcoolismo adoece todos os órgãos do corpo, como numa seqüência maligna, porque naturalmente os órgãos do corpo são interligados, isso nem se precisa questionar, é um efeito cascata.
No decorrer do tempo, devido ao consumo das bebidas alcoólicas, os dependentes passam a desenvolver duas formas de doença, primeiro as afecções de ordem física, e em segundo plano, começam a surgir os desequilíbrios mentais, psicológicos e emocionais, porque o álcool em qualquer de suas formas passa a destruir “neurônios”, células vitais para o perfeito equilíbrio de ordem nervosa e mental do ser humano. A intensidade desses desequilíbrios emocionais vai depender da quantidade de neurônios destruídos, e essa perda dependerá da velocidade degenerativa, peculiar a cada indivíduo em seu grau de alcoolismo.

Cuidados urgentes

Está também caracterizado que os usuários ao ingerirem as bebidas alcoólicas adquirem uma perda momentânea de suas perfeitas faculdades mentais e emocionais, daí tantos disparates em acontecimentos de todas as formas que se possa imaginar, estas perdas momentâneas do equilíbrio mental e emocional muitas vezes se transformam em tragédias.
Alcoolismo e suicídio é quando surge a idéia da prática do suicídio na mente dos dependentes de álcool, em qualquer de suas formas, geralmente o seu estado de alcoolismo já é crônico, mas esse fantasma também pode surgir no dependente iniciante. Este estado mental, aparecendo tanto no iniciante como no crônico, deve-se considerá-lo grave!
O viciado (dependente) deverá procurar ajuda o mais rápido possível, e não deve ingerir qualquer tipo de bebida que contenha álcool, do contrário, estará sempre em grande perigo. Fica ressaltado que esse desejo de suicídio no estado iniciante do alcoolismo, basta que o usuário deixe as bebidas alcoólicas e tudo voltará ao normal (salvo raras exceções), quanto a este estado tenebroso no alcoolismo crônico, necessita-se de uma maior atenção por parte do próprio interessado, que ainda possui alguma força de vontade para se libertar do alcoolismo.
Infelizmente, os desequilíbrios mentais e emocionais provocados pelo alcoolismo são fatores preponderantes em suicídios, que são efetuados de várias maneiras pelas pessoas dominadas pelo álcool.
Nota.
Esse artigo trata especificamente dessa triste realidade causada pelas bebidas alcoólicas, mas que poderá ser superada com a vontade do dependente.
O que se deve fazer: em primeiro lugar deve-se ”desativar” o alcoolismo, reaprender a viver sem a droga, conversar sobre o assunto com pessoas que estão passando ou já passaram pelos mesmos problemas, ler muito sobre o problema, procurar a ajuda de um psicólogo, e se precisar, podemos ajudar, temos muita experiência nessa problemática advinda do alcoolismo, siga este site.
Alcoolismo e suicídio


Nenhum comentário:

Postar um comentário