05 janeiro 2012

Alcoolismo - Preço Alto + Vontade Política = Menor Consumo

05/01/2012 - 10h54

Preço mais alto reduz consumo de bebida alcoólica, diz estudo


Será que uma garrafa de cerveja ou vinho tem o mesmo apelo se for mais cara? Talvez não, segundo pesquisadores canadenses. 
Um estudo publicado na revista Addiction mostrou que para cada 10% de aumento no preço mínimo de bebidas alcoólicas havia uma redução média de 3,4% no consumo geral de álcool, e que a diminuição poder ser ainda maior dependendo do tipo de bebida. 
Foram usados dados de 1989 a 2010 relativos à província canadense da Colúmbia Britânica, onde o governo estipula um preço mínimo para as bebidas e mantêm estatísticas sobre as vendas. Mesmo levando em conta outros indicadores econômicos gerais, os pesquisadores encontraram uma forte ligação entre os preços e os padrões de consumo. 
"Aumentos nos preços mínimos das bebidas alcoólicas podem reduzir substancialmente o consumo de álcool", escreveu a equipe comandada pelo pesquisador Tim Stockwell, diretor do Centro de Pesquisas das Dependências da Colúmbia Britânica. 
Ele disse que a conclusão pode ter importantes implicações para a saúde pública, já que a redução do consumo de álcool reduziria os acidentes de carros e doenças como a cirrose. 
"Todas essas coisas estão relacionadas ao uso excessivo do álcool. O acesso à nossa droga favorita tem um preço", afirmou ele à Reuters Health. 
Para cada 10% de aumento no preço de uma bebida alcoólica, a queda no consumo foi de 6,8% no caso de destilados e licores, 8,9% para o vinho, 13,9% para cidras e sodas alcoólicas, e 1,5% para a cerveja.
Tim Naimi, da Escola de Medicina da Universidade de Boston, disse que a elevação no preço mínimo das bebidas é "como uma bala de prata" no controle do consumo de álcool. 
"Trata-se de uma descoberta importante sobre uma política eficaz, mas subutilizada", acrescentou Naimi, que estuda políticas de controle do álcool, mas não participou do estudo. 
Ele ressalvou, no entanto, que a elevação dos preços pode induzir os consumidores a optarem por bebidas mais baratas. A solução seria impor alíquotas tributárias diferentes para os diversos tipos de bebidas alcoólicas. 
(Reportagem em New York de Andrew Seaman, da Reuters Health) 
todos ganhariam com isso : O governo com maior arrecadação e menor custo em internações e mortes causadas pelo alcoolismo, a família, a sociedade, o empregador, enfim todos, principalmente o DEPENDENTE.


Nenhum comentário:

Postar um comentário