18 janeiro 2012

A obesidade e o alcoolismo



Um estudo publicado no "Jornal Brasileiro de Psiquiatria" é o primeiro em nosso meio a associar gordura corporal e sua distribuição no organismo com o consumo de bebida alcoólica em uma população jovem do sexo feminino, universitária e eutrófica (bem nutrida).
Estudos anteriores já haviam relacionado o aumento de peso ao consumo moderado e frequente de álcool. Diferentemente dos alimentos, o etanol é uma fonte de calorias (7,1 kcal/g) sem vitaminas e minerais, mas que leva a ganho de peso.
A pesquisa, realizada na Universidade Federal de Ouro Preto por Amanda Bertolini de Jesus Silva e colaboradores envolveu 178 universitárias. O estudo mostra a ocorrência de maior adiposidade entre as jovens que consomem álcool (141), em relação às que não bebem.
Elas foram submetidas à medida de gordura corporal, de circunferência da cintura (gordura abdominal) e do braço (gordura periférica).
Entre as jovens que bebem quatro ou mais doses em uma única ocasião, foi observado maior acúmulo de gordura periférica.
Os autores assinalam não haver risco de doenças cardiovasculares nessa população, apesar do acúmulo de gordura corporal decorrente do consumo de álcool, por serem jovens. Mas destacam que a continuidade no consumo de bebidas e o acréscimo energético originado desse consumo, além de favorecer a dependência química, pode levar a doenças crônicas relacionadas ao acúmulo de gordura corporal e visceral.
Folha de São Paulo

VAI  BEBENDO  ATÉ  EXPLODIR

Nenhum comentário:

Postar um comentário