14 fevereiro 2012

Daniel Radcliffe e o alcoolismo


12/02/2012 
fonte : Dom total



Daniel Radcliffe, do sucesso ao alcoolismo

A saga do ator para se libertar do seu maior inimigo: Harry Potter

Um bebum de sucesso
A segunda parte de “Harry Potter e as relíquias da morte”, que encerrou a saga, converteu Radcliffe no ator mais rentável de 2011, gerando um bilhão de euros em lucros. O sucesso avassalador cobrou seu preço. “Passei a beber todas as noites e não foram raras as manhãs em que cheguei bêbado ao set de filmagens. Posso lhe mostrar um monte de cenas que filmei completamente bêbado. Basta prestar atenção no meu olhar sem vida”, revelou, sem pudor, à jornalista Chiara Maffioletti, do jornal italiano Corriere della Sera. Radcliffe atribui sua recuperação à estabilidade emocional alcaçada depois que conheceu a atriz Rosanne Coker, também de 22 anos, com quem trabalhou em “Harry Potter e o mistério do príncipe”, mas da qual já se separou.

Seus esforços para se libertar do menino mago se radicalizaram em 2009, quando declarou em público que era ateu. “A revelação, feita às vésperas da estreia de ‘Harry Potter e o mistério do príncipe’, despencou como uma bomba nos Estados Unidos, onde a direita mais conservadora, ligada aos cristãos evangélicos, sempre criticou a série por seu conteúdo anti-cristão explícito”, avalia a jornalista  Nekesa Moody, do San Francisco Chronicle. 

“Apesar do pânico causado, a confissão do ator não chegou a por em risco o sucesso nas bilheterias, mas deixou clara uma realidade mais crua – a da fama prematura, capaz de colocar ao alcance das mãos os caprichos mais absurdos de um garoto recém-saído da adolescência. Quando se é muito jovem, é impossível não cair nessa armadilha”, analisa a repórter do Chronicle.

Atualmente recuperado o alcoolismo, Radcliffe disse em entrevista a revista GQ: “Todo adolescente, famoso ou não, descobre o mundo e sai às ruas movido pela curiosidade de conhecer o mundo. Vai a festas e se afoga em álcool com os amigos. É muito grande a pressão para agir assim. É impossível estar com seus amigos num bar e beber água. Numa certa idade, o normal é embebedar-se até a morte, ainda mais num país como a Inglaterra onde todo mundo bebe sem limites”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário