13 junho 2012

Álcool e Crianças = Atenção Redobrada

O álcool e as crianças

O consumo do álcool é sempre prejudicial para as crianças e jovens em crescimento. Mas não é invulgar os pais que bebem deixarem os filhos provar bebidas alcoólicas (vinho com água, por exemplo) em festas de família e refeições ocasionais.

Há algumas provas de que as crianças que foram iniciadas no consumo de álcool em ambiente familiar, protegido e responsável terão menos problemas de bebida durante a vida do que as crianças que começam a beber às escondidas. Não se esqueça de que os efeitos do álcool no organismo dependem directamente do tamanho da pessoa, por isso qualquer quantidade de álcool consumida por uma criança terá nela um impacto muito maior do que num adulto.
Mais importante é o facto de os pais poderem, com o seu próprio exemplo, encorajar os filhos a usarem a bebida de forma responsável: bebendo sempre com moderação e abstendo-se quando conduzem ou trabalham com máquinas, não utilizando o álcool como forma de enfrentar ou esquecer os problemas e criticando sempre as bebedeiras, não as considerando desejáveis ou divertidas.
Mostre às crianças, desde a mais tenra idade, que as festas e as diversões não dependem do álcool, embora o possam incluir. Explique os efeitos da bebida em excesso e os problemas associados ao alcoolismo. As crianças que têm pessoas da família com uma história de abuso do álcool correm mais riscos de se tornarem alcoólicas do que as outras e devem estar precavidas contra essa possibilidade.
Quando as crianças atingem a pré-adolescência, é irrealista pensar que nas saídas com os amigos não serão tentadas a provar o álcool. As que têm bons exemplos familiares e informação correcta e suficiente sobre o álcool e os seus riscos estarão mais aptas a ter um bom controle sobre a bebida e um comportamento adequado em todas as situações.






Nenhum comentário:

Postar um comentário