05 dezembro 2012

O álcool destrói a beleza da pele !


Saiba como o álcool destrói a beleza da pele

Efeitos são mais fortes nas mulheres, que são menos resistentes à bebida
Quem nunca exagerou um pouco no vinho, na caipirinha ou naquela margarita caprichada? O consumo de bebidas é, sem dúvida, muito prazeroso para a grande maioria das pessoas, sobretudo, quando acontece ao lado dos amigos, num happy hour após o expediente ou no churrasco de fim de semana. 

Os efeitos do álcool no organismo, porém, vão muito além das consequências já bem conhecidas, como o comprometimento da coordenação motora e o surgimento de doenças no fígado.  O álcool etílico, o tipo mais comum contido nas bebidas, pode tirar o brilho e a beleza da pele e provocar o surgimento de doenças nas unhas, entre outros malefícios.

A cosmetóloga Sheila Gonçalves , diretora técnica da Medicatriz Dermocosméticos,  alerta que a bebida alcoólica é um verdadeiro "veneno" para quem busca prolongar a juventude e retardar o surgimento dos sinais de envelhecimento. 

"Mesmo que o consumo seja pequeno, o álcool é um agente dilatador dos vasos sanguíneos, o que provoca alterações nas células da pele, provocando uma série de consequências além do envelhecimento precoce, como dermatite seborreica, aumento de incidência de caspa, aumento do tamanho da glândula sebácea, resultando mais oleosidade na face, unhas fracas e com manchas brancas, vermelhidão facial, desidratação, que pode levar a descamação, principalmente nos cotovelos e joelhos", enumera a cosmetóloga.

Efeitos são mais pesados nas mulheres

Todos esses efeitos são mais intensos nas mulheres, uma vez que elas são mais suscetíveis por serem menos resistentes ao álcool. "O álcool se mistura com a água do corpo e, como as mulheres possuem proporcionalmente menos água do que os homens, a concentração e os efeitos da bebida são maiores. Portanto, não recomendo perder tempo e dinheiro na clínica estética e na utilização de cosméticos se a mulher colocar tudo a perder num copo de bebida", diz Sheila.

A especialista afirma que estes efeitos podem ser amenizados, desde que o consumo de álcool passe a ficar fora da lista de bebidas preferidas. "O ideal é trocar a cerveja por chás, por exemplo. É uma bebida estimulante, refrescante e praticamente sem calorias se tomada pura. Além das substâncias antioxidantes, o chá contém bioflavonóides, que podem reduzir o risco de câncer, doenças do coração e derrames. Os chás em geral ajudam a reduzir a oleosidade da pele, ajudam na cicatrização e combatem o envelhecimento", observa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário