03 março 2013

Como deixar de beber álcool


Como deixar de beber álcool

Como deixar de beber bebidas alcoólicas

O alcoolismo é um distúrbio provocado pelo consumo exagerado e incontrolado de álcool que pode levar a graves problemas familiares, sociais, pessoais e profissionais. Em último caso, pode até conduzir ao coma alcoólico e à morte.
O mecanismo que conduz à viciação no álcool não é ainda muito claro. O que se sabe é que, em alguns indivíduos, o consumo de bebidas alcoólicas não provoca uma viciação, ao passo que os restantes, após alguns contatos experimentais com o álcool, ficam viciados e não conseguem controlar a sua vontade de consumir bebidas alcoólicas, fazendo-o, por vezes, diariamente e quase sempre de forma exagerada.
Os alcoólicos devem ser acompanhados por um profissional de saúde que os possa aconselhar da melhor forma relativamente ao seu vicio, procurando convencê-los a deixar de beber ou a reduzir o consumo de bebidas alcoólicas de forma progressiva. Contudo, o grande problema para se conseguir deixar de beber álcool, prende-se com o reconhecimento do vício, ou seja, a maioria dos alcoólicos não consideram ou recusam ter qualquer tipo de problema, embora isso não corresponda à verdade.
Contudo, neste artigo, o que pretendemos é mostrar-lhe algumas dicas importantes que poderá seguir caso pretenda esquecer e deixar de beber álcool e começar uma vida nova, longe dele e longe dos muitos problemas que ele acarreta. Acredite que, caso tenha decidido esquecer as bebidas alcoólicas, tomou a decisão mais sensata e a que lhe permitirá ter uma qualidade de vida muito mais elevada a curto prazo.
Para começar, é importante referir uma coisa que jamais poderá esquecer: é você que comanda o seu corpo e não o contrário. Ou seja, quando consome bebidas alcoólicas, é o seu consciente que o está a impelir para o fazer. A motivação pode surgir através de um impulso, como ocorre na maior parte das vezes, mas esse impulso pode e deve ser controlado. Imagine que está num dia mau, em que nada lhe corre bem, nem mesmo as tarefas mais simples. No trabalho, o seu chefe está sempre a implicar consigo porque, nesse dia, não consegue executar nenhuma tarefa. O que, muito provavelmente, lhe surge imediatamente no pensamento é responder com agressividade (verbal ou física, isso fica na sua experiência mental) ao seu chefe. Mas, a sua parte mais sensata acaba por ganhar, pois sabe que, se o fizer, muito provavelmente será despedido e, no momento de crise em que vivemos, arranjar emprego não é fácil. Este é um exemplo de como você, sem dar conta disso, controla os seus impulsos, pois sabe que as consequências de praticar o que eles mandam podem ser nefastas.
Para conseguir controlar os seus impulsos e deixar de beber álcool certamente irá necessitar de uma dose muito elevada de determinação, mas nunca poderá baixar os braços. A palavra “desistir” tem de ser banida do seu dicionário porque nem sequer pode pensar nela. Se o fizer, pode cair no risco de ser seduzido pelo lado fácil da sua recuperação. Desistir pode ser uma fuga às dificuldades que sabe que irá defrontar, mas fugir não leva a lado nenhum, a não ser a decadência completa, tanto física como psicologicamente.
Dado o primeiro passo e adquirida a força e a determinação necessárias para ultrapassar o seu problema, não é má ideia falar com os seus familiares. Eles são as pessoas mais importantes da sua vida e, sem o merecerem, são também as que mais sofrem quando você fica alcoolizado. Uma pequena conversa sincera com eles sobre a sua vontade de deixar de consumir bebidas alcoólicas deixá-lo-ás muito felizes e certamente darão um apoio incondicional à sua decisão. Este facto é muito importante porque irá necessitar de um bom pilar e nada melhor do que a sua família para o fazer.
Depois da dita conversa, está na altura ideal para quebrar a linha que teima em ligar o passado e o presente. Essa linha é constituída pelos seus amigos de bebedeira, pelo local onde costuma parar para beber e, sobretudo, pelas próprias bebidas alcoólicas. Se possível, procure afastar-se dos seus amigos que o levam a beber álcool. Não fique triste com essa situação. Eles são uma má influência e tudo o que precisa, neste momento, é que as influências negativas não se revelem. Relativamente ao local onde costuma parar para consumir as bebidas alcoólicas que agora quer longe de si, procure não parar lá mais ou, se possível, nem sequer passar à porta. Esta é uma forma de o proteger contra as recaídas que podem arruinar por completo o seu plano para deixar de beber álcool. Por fim, mas nem por isso menos importante, deverá deitar fora todas as bebidas alcoólicas que tem guardadas nos armários ou prateleiras de sua casa. É completamente proibido esconder ou guardar uma única garrafa que seja. Lembre-se sempre que o álcool é a sua fraqueza e, como tal, tem de se livrar dela.
Se seguir todos os passos que lhe indicamos neste artigo, poderá ter a certeza que se livrará do álcool para sempre, mas não pense que a missão é fácil. Não vale a pena lhe mentir: a tarefa é bastante complicada, mas isto não é pretexto para desistir. A sua decisão tem de ser firme, tem de ser pensada e tem, acima de tudo, de ser uma verdadeira decisão. Não se deixe recair. Não deixe que uma substância como o álcool domine a complexa máquina que é o seu organismo. Se consentir que isso aconteça, está a perder uma luta, mas também uma identidade e o respeito dos que o cercam. Parar de beber álcool é a decisão mais importante da sua vida! Aja como tal e honre o compromisso que fez consigo mesmo!




3 comentários:

  1. SONIA ANDRADE.
    ESTOU,COM 62 ANOS E SOU ALCOOLATRA EM ETERNA RECUPERAÇÃO. JÁ VOU FAZER 6ANOS DE SOBRIEDADE.
    E GRAÇAS AO A.A COM FREQUENCIA DE REUNIÃO TODOS OS
    DIAS DESDE QUE ALI CHEGUEI NO DIA 24/ABRIL/2007
    SOU MUITO GRATA. POIS VOLTO TODOS OS DIAS PARA ME
    SALVAR E APRENDER A LIDAR COM A MINHA DOENÇA
    FISÍCA,MENTAL,ESPIRITUAL.

    ResponderExcluir
  2. TODOS OS OBSTÁCULOS QUE SURGEM EM MINHA VIDA, EU LUTO FRIAMENTE, COM CALMA E GERALMENTE CONSIGO VENCE-LOS....
    MAS, DEIXAR DE BEBER, ESTÁ SENDO DIFÍCIL...
    PERDI MEU ÚLTIMO EMPREGO PORQUE FUI FLAGRADO DORMINDO ALCOOLIZADO E, HORÁRIO DE EXPEDIENTE...
    FUI SALVO DA JUSTA CAUSA PORQUÊ TODOS MEU SUPERIORES GOSTAVAM DE MINHA PESSOA E DO MEU DESEMPENHO...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por visitar o blog amigo e saiba que também tive que lutar muito para deixar o alcoolismo. Veja bem estou à 06 anos sem beber mas nem por isso deixei de ser alcoólatra. As pessoas confundem e dizem "eu sou ex-alcoólatra" sendo que alcoolismo não tem cura, sendo assim, mesmo deixando de beber por anos e anos não posso jamais tocar em álcool pois a recaída será inevitável e muito pior. Tenho consciência disso e sempre digo a mim mesmo e as pessoas que me procuram que sou um alcoólatra que não bebo mais. Saiba que é difícil deixar a bebida mas não impossível, e outra, não espere que ela destruir sua vida, força, muita força de vontade e você vai vencer essa batalha. Abandone velhos hábitos como parar em bar por exemplo e assuma que é alcoólatra isso facilitará demais sua caminhada a vitória. Sou muito feliz hoje com minha família sem precisar colocar uma gota de álcool na boca. Grande abraço !

      Excluir